13º Comunicurtas UEPB é encerrado com entrega de premiação às melhores produções audiovisuais

03.12.2018

Após cinco dias de exibições de curtas e longas metragens, reportagens e clips, foi encerrada, na noite do último sábado, 1º de dezembro, na Casa Paisá, a 13ª edição do Festival Audiovisual de Campina Grande – Comunicurtas UEPB. A cerimônia de premiação, aguardada com muita expectativa, reuniu produtores, cineastas, atores, roteiristas, músicos, jornalistas e amantes da sétima arte. Ao longo dos cinco dias do festival, foram exibidos 83 filmes nas mostras Estalo, Brasil, Tropeiros, Telejornalismo, Som da Serra, Longas Metragens e Tropiqueers.

A exemplo das edições anteriores, a noite de premiação do Comunicurtas UEPB 2018 foi marcada pela emoção e expectativa dos concorrentes. Os diretores dos filmes vencedores puderam sentir a energia do público a cada anúncio feito pelos cerimonialistas. Antes da premiação, foi exibido o longa “12 Horas” do diretor americano Reig, como forma de preparar o público para o momento mais esperado.

Enquanto os finalistas e o público aguardavam o início da entrega dos troféus, o coordenador geral do festival, jornalista Hipólito Lucena, fez uma avaliação da edição 2018 do Comunicurtas, destacando que, apesar das dificuldades, o evento superou todas as expectativas, tornando-se a maior edição de todos os tempos. Ele destacou a presença do público nas exibições das mostras competitivas no Cine São José, nos debates e nas oficinais, bem como a qualidade dos filmes exibidos em todas as mostras. Hipólito também destacou o empenho dos estudantes e profissionais envolvidos no festival, que realizaram tudo com muita dedicação e compromisso.

“Fizemos o melhor possível. Temos que agradecer a todos. Foi um festival de muito afeto e muitos carinhos. Foi muita gente participando para além daquilo que a gente esperava fazer. De forma especial quero agradecer à UEPB, na pessoa do reitor Rangel Junior. Creio que foi uma das melhores edições nesses últimos 13 anos”, frisou Hipólito.

Os vencedores foram conhecidos logo após a exibição de “12 Horas”. Ao receber os troféus, os realizadores fizeram questão de agradecer pela premiação e externar a alegria de vencer um dos mais importantes festivais da região. Entre aplausos e euforia, eles levantaram os troféus e comemoraram a conquista. Após a premiação, todos se divertiram no show com a banda Varal do Cabaré.

Conheça todos os premiados:

Mostra Estalo:
Melhor Roteiro, melhor direção, e melhor filme: “Entre Aspas”, de SamySah e Alfrânio Almeida
Júri Popular: “Jabre”, de Gabriel Heitor Alves

Mostra Tropeiros da Borborema:
Melhor roteiro: “Dama da Noite”, dirigido por Jéssica Rodrigues
Melhor atriz: Gobi Gana, no filme “Dama da Noite”
Melhor Fotografia: Jéssica Mendes e Vanessa Pessoa, com o filme “Ulisses”, de Milso Roberto
Melhor ator: Silvano Monteiro, no filme “Ulisses”
Melhor Montagem, melhor som, melhor direção e melhor filme, escolhido pelo Júri Oficial: “Você Conhece Derreis”, de Veruza Guedes
Melhor arte: “Memória de Nossa Terra”, de Anderson Bruce
Melhor trilha sonora: “Vivenciando Serra Feia”, de Ayara Luna
Melhor filme pelo Júri Popular: “Julian, Sem a, Sem o”, dirigido por Mayara Caroline
Menção Honrosa concedida pelo Júri Oficial pela abordagem sensível e humana: “Julian, Sem a, Sem o”, dirigido por Mayara Caroline

Mostra Tropeiros de Telejornalismo:
Melhor texto, melhor fotografia, melhor edição e melhor reportagem: “Semiaberto: a realidade do universo prisional no processo de ressocialização dos detentos”, reportagem foi feita por Aline Galdino para a TV Correio
Prêmio Luiz Custódio de Folkcomunicação: “Jampa e seus Ritmos”, reportagem de Zuila Davi, da TV Cabo Branco
Prêmio Objorc: “Feira Central Patrimônio Histórico Imemorial de Campina Grande, reportagem de Amy Nascimento, da TV Correio
Melhor reportagem pelo Júri Popular: “Tertúlia: nas asas da leitura e da escrita”, produzida pelas estudantes do curso de Jornalismo, Luana Gregório e Elidiane Galdino

Mostra a Ideia é…:
Melhor Roteiro, melhor fotografia e melhor propaganda: “Vestibular 2018 – Rótulos”, de Raoni Moreno

Mostra Brasil:
Melhor Montagem, melhor som, melhor atriz, melhor ator e melhor trilha sonora: “Repulsa”, de Eduardo Morotó
Melhor filme pelo Júri Popular: “Repulsa”.
Melhor direção e fotografia: “Teleentrega”, de Roberto Burd
Melhor Roteiro:“Vidas Cinzas”, de Leonardo Martielle
Melhor Arte: “O Vestido de Myrian”, direção de Lucas Rossi

Mostra de Longa Metragem:
Melhor fotografia, melhor filme, melhor direção, melhor roteiro e melhor montagem: “Fabiana”, de Bruna Labosiere
Melhor atriz: Cecília Ratamoza
Melhor ator: Paulo Philippe
Melhor trilha sonora e melhor Arte: “Estrangeiro”, do diretor Ed Lemos

Mostra Som da Serra:
Melhor clip: “Meu Lugar” – de Toninho Borbo, com direção de Milso Roberto
Melhor clip pelo Júri Popular: “Lâmina”, da Banda Fôrra e direção de Daniel Cavalcanti

Mostra Tripiqueers:
Melhor filme: “De vez em Quando, quando eu morro, eu choro”, com direção de RB Lima
Melhor filme pelo Júri Popular: “Verde limão”, direção de Henrique Arruda

Texto: Severino Lopes
Fotos: Paizinha Lemos

Parceiros